Como Identificar se uma peça de roupa tem qualidade?

Antes de entender as principais características dos produtos de qualidade, é necessário refletir sobre a relação QUALIDADE X PREÇO.

Preços altos não necessariamente asseguram a qualidade de um produto. Afinal, vários consumidores já tiveram experiências ruins ao comprar produtos de preços elevados que com apenas algumas lavagens, já estavam se deteriorando.

Quanto aos preços baixos, o consumidor deve sempre se questionar: “Como aquela empresa chegou nesse preço? Será que para chegar nesse preço a marca abriu mão da qualidade dos insumos e processos? Ou ainda pior, será que utilizou mão de obra escrava?”. Infelizmente, várias empresas ainda usam mão de obra escrava para baixar o preço final de seus produtos. Portanto, cabe a reflexão, comprar produtos com preços “acessíveis” demais; é como financiar esse sistema desumano de produção.

E por fim, há empresas que produzem peças de roupas com preço justo e que esbanjam qualidade. Mas como identificar se uma peça de roupa tem qualidade?

Há diversos fatores que interferem na qualidade de um produto; entretanto na lista abaixo estão os principais:

TECIDO

Em um país tropical como o Brasil, a base têxtil é o elemento mais importante a ser avaliado. Tecidos com fibras naturais (ex: linho, tricoline e seda) possibilitam a entrada de ar e dão conforto térmico, porém são tecidos mais caros. Já os tecidos que possuem uma composição total de fibras sintéticas (100% poliéster) são mais baratos, mas retêm o calor corporal, causando mais transpiração e desconforto. Contudo, existem bases mistas (composição com fibras sintéticas, artificiais e naturais), cujo o desconforto com relação a temperatura é praticamente inexistente. Na dúvida, experimentar a peça, é o melhor caminho para avaliar a sensação do tecido na pele; afinal não há preço baixo que compense o desconforto.

Fonte: Imagem retirada do Pinterest.

MODELAGEM

Ao comprar uma roupa, é fundamental avaliar se a modelagem está realmente adequada para o seu corpo. Além do óbvio, que são peças confortáveis e que possibilitam um movimento fluído; é possível checar se uma modelagem está correta, verificando se ombros/cavas e punhos estão posicionados em seus respectivos lugares.

Fonte: Imagem retirada do Pinterest.

COSTURA

Costuras bem feitas arrematam o visual de qualquer look; para identificar se uma costura tem qualidade, é crucial verificar a quantidade de pontos. Uma costura com pontos mais próximos e abundantes é uma costura de alta qualidade. Já costuras com pontos mais espaçados e escassos indicam que a confecção quis “economizar” em linha de costura; como consequência essa peça pode descosturar com mais facilidade, resultando em um produto final com qualidade inferior. Então, observar o avesso das peças é primordial!

Fonte: Instagram @lararogedo.

O ato da compra deve ser bem avaliado. A etiqueta de preço não é o único item que deve ser considerado; adquirir peças de roupa de alta qualidade e com preço justo, garantem peças que serão duráveis, usáveis e que não alimentarão o sofrimento de milhares de pessoas que são escravizadas, para que um produto chegue barato nas araras de uma loja. Além disso, quando uma compra é feita levando em conta a qualidade, as chances de comprar por impulso (só porque o preço é baixo) são menores, o que resulta numa economia a longo prazo para o consumidor.

Portanto, comprar considerando todos os itens listados acima é o único caminho para que o consumidor e a indústria sejam beneficiados.

OBS: Neste post não foi abordado o impacto ambiental da indústria, (aliás se quiserem um post sobre isso, basta colocar nos comentários).

Até a próxima!